informations et ressources libres sur la Capoeira et ses traditions
www.capoeira-infos.org
ActualitesHistoirePersonnagesRessourcesLiens
ressources
Plácido de Abreu Morais (1857-1894)
Il publie en 1886, le roman "Os Capoeiras", qui met en avant les rituels propres à la capoeiragem a Rio de Janeiro.
En préambule, l'auteur repertorie un vocabulaire en argot en vigueur à l'époque.

"Cambar, passar de um partido para outro.
Arriar, deixar de jogar capoeiragem.
Distorcer, disfarçar ou retirar por qualquer motivo.
Tapear, enganar o adversário.
Tungar e balear, ferir o inimigo.
Trastejar, dar um golpe falso
Alfinete, biriba, biscate e furão, estoque ou faca.
Sardinha, navalha.
Caçador, tombo que o capoeira dá, arrastando-se no chão sobre as mãos e o pé esquerdo e estendendo a perna direita de encontro aos pés do adversário.
Rabo de arraia, volta sobre o corpo, rodando uma das pernas de encontro ao inimigo.
Moquete, marretada, soco
Banho de fumaça, tombo.
Alto da sinagoga, rosto.
Grampear, pegar à unha o adversário.
Passo de constrangimento, vacilação do inimigo quando leva um tombo ou é vencido; ato de retirar-se cabisbaixo.
Passo de siricopé, pulo que dá o capoeira depois que faz negaça, para ferir.
Pegada, encontro de dois partidos inimigos.
Marcha, procura de adversário.
Vou ver-te cabra, ameaça para brigar.
Carrapeta, pequeno esperto e audacioso que brama desafiando os inimigos.
Bramar, gritar o nome da província ou casa a que pertence o capoeira.
Senhora da cadeira, Santana.
Velho carpinteiro, S. José.
Velho cansado, S. Francisco.
Senhora da palma, Santa Rita.
Espada, Senhora da Lapa.
Sarandaje, pequenos capoeiras, miuçalha.
Endireitar, enfrentar com o inimigo.
Mole, covarde.
Leva, leva, grito de vitória, perseguição ao inimigo.
Baiana, joelhada que se dá depois de se haver saracoteado para tapear o inimigo.
Chifrada, cabeçada.
Encher, dar bordoada.
Bracear, dar pancada com os braços.
Melado, sangue.
Firma, não foge.
Caveira no espelho, cabeçada na cara.
Porre, pifão, bebedeira.
Topete a cheirar, cabeçada.
Não venha, que sais do passinho mole, sê prudente, porque levas um tombo.
Lamparina, bofetada.
Pantana, volta sobre o corpo aplicando os pés contra o peito do adversário.
Branquinha, aguardente.
Está pronto, está ferido.
Foi baleado, foi ferido.
Quero estia, quero tasca, senão bramo, quero parte disto ou daquilo, roubado, senão denuncio.
Deixa de saliências, não contes patranhas.
Rujão, batalhão ou sociedade.
Roda, vamos embora.
Desgalhar, fugir da polícia.
Jangada, xadrez de polícia.
Palácio de cristal, detenção.
Chácara, casa de correção.
Fortaleza, capela, taverna.
Piaba, sem valor.
Dar sorte, (diversas aplicações) cair em ridículo ou cousa bem desempenhada.
É direito, é destemido."

© aruera